terça-feira, 13 de dezembro de 2011


O que é o Natal? 
                                                                                 ( Autor anônimo)
                                            



Uma figura de destaque na comemoração do Natal é um homem de cabelo e barba brancos vestindo uma roupa vermelha com detalhes de pele branca chamada Papai Noel. Será que o Natal é isso?

Certa véspera de Natal, já tarde, joguei-me na minha poltrona, cansada, mas satisfeita. As crianças estavam na cama, os presentes todos embrulhados e o leite e os biscoitos ao lado da lareira só esperando o Papai Noel.

Admirando a árvore toda enfeitada, sentia que faltava algo. Não demorou muito e o pisca-pisca me embalou no sono. Não sei por quanto tempo dormi, mas de repente percebi que não estava sozinha. Imagine a minha surpresa quando abri os olhos e dei de cara com Papai Noel em pessoa ao lado da minha árvore de Natal. Ele estava vestido de pele da cabeça aos pés, como descrito no poema “Na Véspera do Natal”. Mas não era o “alegre velhinho” como conta a lenda. O homem diante de mim parecia triste, decepcionado, e choroso.

- O que aconteceu, Papai Noel? - perguntei. - Por que o senhor está chorando?

- Por causa das crianças. - Ele respondeu pesaroso.

- Mas as crianças o amam - eu disse.

- Eu bem sei que elas me amam e gostam dos brinquedos que lhes dou, mas parece que hoje em dia elas perderam o verdadeiro espírito do Natal. A culpa não é delas. É que os adultos se esqueceram de passar isso para as crianças, porque muitos deles nem sequer aprenderam o que é o Natal.

- Passar o quê para as crianças? - perguntei.

Com o semblante ainda mais manso e os olhos brilhando - não só de lágrimas – o doce velhinho disse gentilmente: - Não passaram às crianças a verdadeira razão do Natal. Não lhes ensinaram
que Natal é muito mais do que aquilo que se vê, ouve e toca, nem lhes ensinaram o significado dos costumes e das tradições que observamos. Deixaram de passar para elas o significado disso tudo.

Enfiando a mão na sua sacola, Papai Noel retirou uma pequena árvore de Natal e a colocou sobre a minha lareira.

- Ensine às crianças o significado da árvore. Verde é a segunda cor mais importante do Natal. O pinheiro majestoso, sempre verde, representa a esperança da vida eterna por meio de Jesus. Aponta na direção do Céu para lembrar às pessoas aonde deveriam direcionar os seus pensamentos.

Colocando a mão na sacola novamente, Papai Noel retirou uma estrela reluzente e a colocou na ponta da arvorezinha.

- A estrela foi o sinal da promessa, vindo do Céu, pois Deus prometera enviar um salvador ao mundo, e a estrela que surgiu quando Jesus nasceu simbolizava o cumprimento de tal promessa. Ensine às crianças que Deus sempre cumpre a Sua Palavra, e que quem é sábio ainda O busca.

- Vermelho, - continuou o Papai Noel - é a cor principal do Natal. E retirou então um enfeite vermelho para a minúscula árvore. - Vermelha é uma cor profunda, intensa e viva. É a cor do sangue que corre nas nossas veias e nos dá vida. Simboliza a maior dádiva que Deus nos concedeu. Ensine às crianças que Cristo deu Sua vida e derramou Seu sangue por elas, para que possam ter a vida eterna. Ao verem a cor vermelha, deveriam se lembrar desse maravilhoso presente que é a vida.

Tirando então um sininho, o colocou na árvore.

- Assim como as ovelhas perdidas encontram o caminho ao ouvirem o sino, ainda hoje ele toca para guiar todos ao redil. Ensine as crianças a seguir o verdadeiro Pastor, Aquele que deu a Sua vida pelas ovelhas.

Nesse momento Papai Noel colocou uma vela em cima da lareira e a acendeu. A tênue luz na verdade iluminou a sala toda.

- A luz da vela representa como o homem pode demonstrar a sua gratidão a Deus por ter-lhe dado Seu Filho na véspera de Natal há tantos anos. Ensine as crianças a seguir os passos de Jesus, a fazer o bem e a deixar a sua luz brilhar diante dos homens para que a vejam e glorifiquem a Deus. - Quando as luzes reluzem na árvore estão representando centenas de velas acesas, e cada uma é um dos preciosos filhos de Deus.

E novamente Papai Noel enfiou as mãos na sacola, retirando desta vez bengalinhas doces, vermelhas com listras brancas. Colocando-as na árvore, disse mansamente:

- Este doce é duro e branco. O branco simboliza o nascimento a partir de uma virgem e a natureza imaculada de Cristo. É no formato da letra “J”, representando o nome de Jesus, que veio à Terra para ser o nosso Salvador. Representa também o cajado do Bom Pastor, com o qual Ele retira das valas do mundo aqueles perdidos que, como ovelhas, se desgarraram.

- O primeiro doce tinha pequenas listras vermelhas representando as chibatadas que Jesus levou, através das quais nós somos curados, e também uma listra vermelha maior representando o sangue que Jesus derramou na cruz para podermos ter a vida eterna. Ensine essas coisas às crianças.

Papai Noel me apresentou uma linda guirlanda feita de folhas verdinhas, frescas e cheirosas, amarradas por um laço vermelho.

- O laço nos lembra o vínculo da perfeição, que é o amor. A guirlanda representa tudo de bom que o Natal reserva para aqueles que conseguem ver com os olhos e entender com o coração. Tem as cores vermelha e verde e as agulhas de pinheiro verdinhas apontando para o céu. O laço relata a história do amor por todos, e a sua cor nos faz lembrar o sacrifício de Cristo. Até mesmo o seu formato é simbólico, já que representa a eternidade e a natureza eterna do amor de Cristo. É um círculo, sem princípio e sem fim. São essas as coisas que você precisa ensinar às crianças.

- Mas onde você entra nessa história, Papai Noel? - Eu perguntei. Agora já sem lágrimas nos olhos, Papai Noel abriu um largo sorriso.

- Deus te abençoe, minha querida, - disse ele rindo. - Eu sou apenas um símbolo. Represento o espírito do convívio familiar, da alegria de dar e de receber.

Se as crianças aprenderem todas essas outras coisas, não existe o risco de me considerarem mais importante do que sou na realidade.
Acho que caí no sono novamente, porque quando acordei pensei: “Acho que finalmente estou começando a entender.” Será que foi um sonho? Não sei. Mas ainda me lembrava do que Papai Noel disse ao se despedir de mim:
- Se você não ensinar essas coisas às crianças, quem o fará?

 
(Fonte: http://www.mundomelhor.net/mm/categories/8-Atividades)