quarta-feira, 28 de setembro de 2011

DIA  DA  SECRETÁRIA
                                                                           - por Sandra Hasmann -

                                                     

Sabado p.p. foi a festa de quinze anos de minha neta Marcella, e tudo estava muito lindo, perfeito, melhor do que imaginamos que seria. Sim, melhor do que imaginamos porque sempre estrapolamos um pouco na idealização de nossos objetivos que, ao se realizarem, sempre acabam ficando um pouco aquém do imaginado. O sonho quase sempre se sobrepõe a realidade, porém, com a graça de Deus correu tudo como uma belíssima melodia tocada por um exímio musico num instrumento perfeitamente afinado. Marcella estava belíssima, os rituais naturais que, mesmo sem nos darmos conta, acabamos por seguir a risca, sairam na mais perfeita ordem : primeiro vestido, fotos com convidados, a dança - no caso só uma pois a debutante , bastante tímida, aceitou dançar na hora agá e isso porque o Mestre de Cerimonias era nada mais nada menos que o Jonas do VANGUARDA MIX, gracinha de pessoa que superou nossas expectativas com sua expontaneidade e alegria contagiantes. Marcella dançou e depois fez uma surpresa aos avós, qdo Jonas chamou-nos ao centro do Salão e ela entregou um buquê com uma linda caixa decorada repleta de suas fotos nas mais diversas idades para cada avó, e uma caixa com presentes para cada avô. Mas, o mais emocionante ainda estava por vir. De repente, Jonas disse que ainda havia uma homenagem a fazer, a uma pessoa que sempre a acompanhou e dela cuidou - e ainda cuida! - com todo carinho e amor, e sempre presente em todos os momentos, pronta a atende-la quando precisa de alguma ajuda. E então, olhou para o fundo do salão e disse: - "Venha Regina, é você!!"

Regina tapou o rosto com as duas mãos, numa atitude de espanto e emoção indisfarçável. Disse-me depois que nesse momento sentiu as pernas travarem, enquanto sua filha, que a acompanhava na mesa, dizia: "Vai, mãe, levanta, é a senhora mesmo!!" - e sob uma salva de palmas, Regina foi ao centro do salão, naquele momento na condição de ídolo de importancia descomunal, de estrela de primeira grandeza, receber o beijo e abraço de Marcella, do "artista da Rede Globo" e receber seu buquê de flores  da menina que estava com apenas quatro meses quando ela chegou a minha casa, entrando em nossa vida "de cabeça" e nela permanecendo já há quase dezesseis anos. Que emoção! Que alegria sentimos todos, naquele momento solene e mágico. Regina, minha Secretária do Lar, que depois de Marcella, também  ajudou-me a cuidar de minhas filhas Débora (mãe de Marcella), Fernanda e Patrícia, hoje todas formadas e casadas, viu nascerem mais tres crianças - Gabriella (irmã de Marcella), Felipe (filhinho de Fernanda) e Catarina (filhinha de Patrícia), hoje com quatro, tres e dois anos respectivamente, e se Deus quiser, estará ao nosso lado recebendo mais homenagens em outras festas de Debutantes, Formaturas, Casamentos...

Bem, depois do "parabéns" houve nova troca de vestidos, quando nossa debutante tirou o belíssimo vestido off whith ricamente bordado, comprado num famoso shopping em São paulo, e trocou-o por outro na cor fúccia, belíssimo (modestia a parte), que fiz com a ajuda de Regina (levamos varios dias nesse trabalho, e a arrumação da casa, é claro, ficou para segundo plano), colocando brincos da mesma cor.
                                                
A festa foi linda, mágica, inesquecível, afinal, alí havia mais que luzes, cores, sons, gente querida e/ou famosa e um buffet delicioso. Lá havia uma aura quase paupável de amor, de reconhecimento e de presença de anjos e Deus.

Com essa narrativa presto minha homenagem a todas as Secretárias que, além de mulheres, esposas, filhas, mães, profissionais em suas respectivas áreas de atuação, são anjos sempre em prontidão para nos servir e socorrer nos momentos mais complicados, e, é claro, nos acompanharem não só na necessidade e na dor, mas, acima de tudo nas alegrias dessa magnífica jornada chamada vida.

PARABÉNS, QUERIDAS SECRETÁRIAS!! QUE O DIVINO MESTRE SEMPRE AS ABENÇOE!!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

DESABAFO
                                                                  
Na fila do supermercado, o caixa diz para uma senhora idosa:

- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis ao meio ambiente.

A senhora pediu desculpas e disse:

- Não havia essa onda verde no meu tempo.

O empregado respondeu:

- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com nosso meio ambiente.

- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.

Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secava nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.

Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usávamos jornal amassado para protegê-lo, não plástico bolha que dura cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.

Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.

Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.

Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?


(Desconheço a autoria..)

quarta-feira, 14 de setembro de 2011


Seja feliz ... Sempre!!!!

1. Afirme somente se tiver certeza; acredite somente se derem provas; gaste somente se souber de onde tirar os fundos; coma somente se tiver fome; durma somente se tiver sono e, em caso de dúvida, fique na sua e siga seu próprio nariz!

2. Abrace muito e beije mais ainda. Ria já que a vida é de graça...

3. Peça - sempre haverá alguém para lhe dar o que está precisando.

4. Despeça-se do que passou... quem vive de passado é museu.

5.Pare de se preocupar. suas desgraças nunca serão do tamanho que você pensa. Nem seus êxitos....

6. Perdoe-se por suas burrices e fracassos. Se você não se perdoar, vai ser inútil pedir desculpas ou dizer sinto muito a quem quer que seja...

7. Reze para agradecer, nunca para pedir. Você já recebeu mais do que o suficiente para ser feliz.

8. Não perca tempo em discussões inúteis. Ao invés de brigar cante uma canção, tome um banho frio ou vá dar uma volta de bicicleta no parque.

9. Desista de fazer a cabeça dos outros - o que eles pensam de você não é da sua conta.

10. Cuide de si mesmo como se estivesse cuidando do seu melhor amigo.

11. Expresse sua individualidade. Transe sua sexualidade. Apoie-se em seus talentos e virtudes. concentre-se em seus objetivos. Se conseguir pare de fumar e faça ginástica 3x por semana, no mínimo. Mude algo em si todos os dias. Abra-se com alguém.

12. Faça alguma coisa que sempre desejou fazer, que pode fazer, mas que tinha vergonha.

13. Cometa erros novos.

14. Simplifique sua vida.

15. Deixe de ser bagunçado.

16. Pare de frescura.

17. Acredite no amor; nada no mundo é mais digno de crédito.

18. Nunca pense que o amor é uma "água morna"- onde há amor, há respeito pelas diferenças; onde as diferenças são aceitas, existem pontos de vista contrários: e onde existem pontos de vista contrários os conflitos acabam em entendimento!

19. Não se intrometa na vida dos outros, nem julgue as pessoas de jeito nenhum. Deixe-as ser como são e curta o melhor de cada uma.

20. Grandes amizades não se perdem em pequenas disputas. Se se perderem, é porque não eram amizades, muito menos grandes.

21. Leia o que está escrito e ouça o que é dito. Se não compreender: pergunte. Não tenha vergonha de perguntar o que não sabe. É assim que se aprende.
 
 Ou... pelo menos comece a tentar...

( desconheço autoria, mas se alguém souber  me avise p/ que eu possa dar os devidos créditos)