terça-feira, 27 de outubro de 2009

ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA GASTRITE


Por Dra Mariana Ferri Dávila
(FONTE : www.marianaferridavila.com.br )
FONTE: www.marianaferridavila.com.br

A gastrite é uma inflamação que ocorre na parede do estômago. Embora os alimentos não causem gastrite,
alguns devem ser evitados.
Evitar a ingestão de leite durante por ocasionar um aumento no suco gástrico para digestão dos nutrientes.
Evitar alimentos gordurosos, produtos derivados de tomate, bebidas que contenham cafeína, hortelã e
álcool, porque facilitam o refluxo do suco gástrico causando a irritação.
Enquanto não houver cicatrização, evitar o consumo de alimentos ricos em fibras.
Devem ser feitas refeições regulares e equilibradas. Comer devagar, mastigando bem os alimentos.

EVITAR:
- Carne Processadas: Presunto, mortadela, copa, lombo, salsicha, linguiça, salame;
- Peixes processados e salgados: sardinha, aliche
- Alguns queijos: parmesão, roquefort, camenbert, provolone, queijo cremoso.
- Temperos industrializados: caldo de carne, maionese, molho tártaro, extrato ou molho de tomate, molho
de soja (shoyo), molho inglês, molho de salada.
- Patês: comerciais ou preparados;
- Salgadinhos industrializados: Chips, amendoim, nozes salgadas.
- Margarina ou manteiga;
- Bebidas alcoólicas;
- Leite não é indicado sua ingestão isolado. Preferir seus derivados, como queijos branco ou magros.
- Alimentos gordurosos, produtos derivados de tomate, bebidas que contenham cafeína, hortelã e álcool;
- Sucos concentrados
- Alimentos estimulantes, como café, chá mate, chá preto, chocolate;
- Grãos em geral: feijão, ervilha, lentilha, milho

PREFERIR:
- Água, chá de frutas e ervas, suco de frutas diluídos
- Frutas, gelatina, mingaus, geléias, mel, margarina light e em quantidade moderada
- Leite e iogurte desnatado ou light e queijos brancos
- Purês, batata, mandioquinha, suflês, vegetais cozidos e sopas de vegetais e carne
- Carnes brancas e magras (peixe, frango, perú)

domingo, 25 de outubro de 2009


SOLIDÃO

                                       (por Alexandre Rodrigues Vieira - alexrvieira@yahoo.com.br)

                                              

É cada vez mais comum ouvirmos queixas de solidão em consultório. Poderíamos, então, nos perguntarmos: Com tanta tecnologia diminuindo as distâncias no mundo através da Internet, dos celulares que acham você a qualquer hora e em qualquer lugar, etc., como as pessoas ainda se sentem tão sós? Não deveria estar acontecendo justamente o contrário, ou seja, um sentimento geral de mais união e plenitude nos relacionamentos?

Uma resposta a essas indagações nos foi apresentada de forma bastante convincente por um importante filósofo alemão chamado Martin Heidegger. Segundo ele, é justamente essa Era da Técnica a maior responsável pelo esvaziamento dos seres humanos. Eu explico melhor: Apesar de estarmos mais em contato com outras pessoas, a qualidade dessas relações tornou-se extremamente superficial e, em sua grande maioria, voltada para o valor da utilidade. Devido a uma filosofia sócio-econômica de consumo de bens descartáveis, passamos a nos interessar somente pelo que nos serve de alguma maneira, descartando-se o quanto antes tudo que possa dar muito trabalho sem resultados imediatos.


Talvez seja esse o motivo de assistirmos espantados casamentos superbadalados na mídia com duração de poucos meses. Tudo isso reflete o sistema consumista em que vivemos, onde respira-se uma atmosfera de aparências e da necessidade do TER. A velocidade das informações, dos acontecimentos e das transformações tornaram ultrapassados certos conceitos outrora mais valorizados, tais como: paciência, tolerância, reflexão, dividir, trocar, compartilhar, construir, cuidar.


Apesar de estarmos mais próximos fisicamente, estamos cada vez mais distantes existencialmente.


Vive-se na correria do dia a dia, das preocupações financeiras e de tudo que falta e sempre falta alguma coisa. Acabamos por viver em função dos nossos próprios interesses, esquecendo-nos que, como nos disse Heidegger, o ser humano é sempre um ser-com-o-outro. Jamais podemos pensar em nós mesmos se não for em relação com os outros. 


Estamos próximos, mas não junto ao outro. A diferença é que a primeira não faz sentido algum se não reaprendermos a nos relacionar para realmente valorizar a presença e o ser das pessoas. 


Estar junto não é só poder falar do último capítulo da novela por falta de outros assuntos. Estar junto começa com você mesmo, pois só podemos cuidar bem de uma relação à medida que aprendemos a cuidar bem da nossa própria existência. E como podemos fazer isso? Não fugindo das responsabilidades para nos tornarmos bons pais, boas mães, bons filhos, bons maridos ou esposas, bons profissionais, etc; Procurando vencer as tendências negativas que todos nós trazemos de outras existências; Buscando incansavelmente o sentido da sua vida.


Foi justamente buscando o sentido da vida que Sidarta Gautama, o Buda, e assim como ele tantos outros, refugiou-se em sua solidão para poder estar mais em contato consigo mesmo. Através de longos períodos de meditação, alcançou a iluminação, que significa o despertar para a vida. Aproveitando o seu exemplo, podemos concluir que a solidão só poderá representar dor ou escuridão para aqueles que esqueceram de buscar o PARA QUÊ vieram a esse mundo. Um mundo que, apesar das inúmeras dificuldades, pode ser de muita beleza e luz, desde que aprendamos a lhe dar esse sentido. 



Namastê. 

sexta-feira, 23 de outubro de 2009



O vinho e os seus benefícios para a saúde


                                        

Nada iguala o prazer de um bom copo de vinho – a não ser as descobertas cada vez mais frequentes dos benefícios que o néctar dos deuses pode trazer para a nossa saúde! É caso para dizer salut!
Centenas de estudos realizados ao longo dos últimos anos, nas mais conceituadas universidades e institutos do mundo, parecem apontar para um resultado unânime: beber de forma regular e moderada é mais saudável do que uma bebida ocasional ou do que não beber, ponto final!

O NÉCTAR DA SAÚDE

Graças ao seu grau de álcool e dos procionídeos (compostos fenólicos) sem álcool que contém, já foi provado que o vinho reduz, não só o risco de doença cardíaca e alguns cancros, mas também diminui a progressão de doenças neurológicas degenerativas, caso de Alzheimer ou Parkinson. Mas o nosso querido néctar dos deuses vai ainda mais longe, graças aos compostos fenólicos que permitem aumentar o colesterol das proteínas de alta densidade (HDL), ou seja, o “colesterol bom”, diminuindo, obviamente, os níveis do “colesterol mau” (LDL – lipoproteína de baixa densidade). Os fitoquímicos não alcoólicos presentes no vinho, nomeadamente os flavonóides e o resveratrol, assumem o papel de antioxidante e asseguram que as moléculas conhecidas como “radicais livres” não possam causar danos celulares no organismo. Para além disso, o resveratrol está intimamente associado à prevenção de coágulos de sangue e da acumulação de placa nas artérias, protegendo assim o coração de doenças cardiovasculares. Estudos recentes realizados em animais mostram ainda que a aplicação de resveratrol em um ou mais estados de desenvolvimento de um cancro, diminuiu a incidência do tumor.

BRINDAR AOS BENEFÍCIOS

Curiosamente, mesmo as pessoas que sofrem de tabagismo, hipertensão, obesidade, sedentarismo, diabetes e colesterol, beneficiam do consumo regrado de vinho. Para além dos benefícios acima descritas, e que já são motivo para brindar, um copo de vinho por dia traz ainda outras preciosas vantagens para a sua saúde:
  • Aumenta a esperança de vida
  • Previne e ajuda a controlar a hipertensão
  • Diminui o risco de pedra nos rins
  • Previne a arteriosclerose
  • Ajuda a desfazer gorduras
  • Inibe a multiplicação do vírus que provoca o herpes
  • Melhora a digestão e o sono
  • Regula o humor
  • Aumenta o QI

BRANCO OU TINTO?

Antes de escolher a sua próxima garrafa de vinho, saiba que o vinho tinto e o vinho produzido em climas mais frescos são aqueles que oferecem mais-valias em termos da saúde. Isto porque o vinho tinto contém muito mais resveratrol do que o branco e o que define estas quantidades é o tempo que a casca se mantém na uva durante o processo de produção – quanto mais tempo tiver, maior será a concentração de resveratrol no vinho. E, claro, o vinho tinto ganha logo à partida porque na produção de vinho branco, a casca é retirada das uvas ainda antes do processo de fermentação, o que reduz consideravelmente os seus níveis de resveratrol. Para além disso, os vinhos produzidos em climas frescos contêm sempre mais resveratrol do que aqueles produzidos em climas quentes.

CONTA, PESO E MEDIDA

Claro que a palavra-chave no consumo de vinho é moderação! Se beber mais do que o recomendado, perde os seus benefícios por completo e os riscos de saúde aumentam. Um estudo realizado com a participação de 44 mil pessoas, revelou que quem beber cinco ou mais doses diárias de vinho tem mais 30% de probabilidades de morrer de problemas de coração ou de derrame, do que quem bebe apenas uma dose diária, ou seja, a recomendada! Para que o consumo de vinho seja seguro e eficaz em termos de saúde, aconselha-se, no máximo, dois copos de vinho por dia para os homens e um copo para as mulheres.

OUTRAS CONTRA-INDICAÇÕES

Integrado num estilo de vida saudável, o consumo de vinho com conta, peso e medida, só traz coisas boas, no entanto, existem algumas excepções. Certas doenças ou condições clínicas podem ser agravadas com a ingestão de vinho, por isso, quando em dúvida consulte o seu médico assistente. Entretanto, fica a saber que: em algumas pessoas, o vinho pode aumentar os níveis de triglicerídeos; alguns estudos mostram que o álcool pode aumentar os níveis de estrogénio e potenciar o desenvolvimento do cancro da mama; o vinho, nomeadamente, o tinto, pode ser um forte instigador de enxaquecas; e, claro, pode levar ao aumento de peso (principalmente o consumo excessivo), até porque cada mililitro de vinho corresponde a sete calorias! Fora isso: um copo de vinho por dia, dá saúde e traz alegria!
FONTE: http://clubedevinhos.com

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

DICAS PRÁTICAS




 PARA O USUÁRIO
DE
COMPUTADOR



Introdução
         O uso do computador passou a ser necessidade e foi definitivamente incorporado a rotina de trabalho. Por mais simples que seja a atividade, dificilmente se encontram empresas ou organizações e até mesmo residências que não possua esta ferramenta de trabalho.
Quando são desempenhadas tarefas exclusivas no computador, raramente as pessoas se preocupam com a utilização adequada. Imaginem quando o computador não é a ferramenta de trabalho principal!
Este fato, infelizmente, tem levado a um maior índice de doenças ocupacionais, e o pior, em afastamentos do trabalho cada vez mais freqüentes.
As doenças ocupacionais, especificamente a LER/DORT, são doenças que não se adquirem em um só momento, mas têm como características fazer parte de um processo acumulativo, se manifestando em determinado momento futuro.
Por esse motivo, as soluções mais eficazes são: PREVENÇÃO E  CONSCIENTIZAÇÃO.
As pessoas devem estar conscientes quanto ao tipo de atividade laboral e como a desenvolvem.
Diante desta realidade, surgiu a necessidade de um informativo prático e rápido, com a finalidade de melhor entendimento, maior conscientização e finalmente a PREVENÇÃO.
  
Ergonomia


A Ergonomia estuda a relação entre os colaboradores e seu trabalho. "Trabalho" inclui o ambiente, equipamentos e ferramentas de trabalho e as tarefas realizadas.

As condições ergonômicas são inadequadas quando o "Trabalho" é incompatível com a estrutura corporal dos colaboradores e sua capacidade de realização das tarefas. Estas condições podem causar desconforto, fadiga e, conseqüentemente  lesões.

        Pensando em ergonomia, o modelo ideal, seria:





Quando não é encontrada essa realidade, é possível realizar algumas adaptações no ambiente tais como:
1.    Altura do monitor: colocar livros embaixo do monitor, ou algo que aumente a altura do mesmo.
2.    Posicionamento do monitor: procurar deixá-lo sempre a frente, evitando colocá-lo lateralmente.
3.    Mouse”: pode e deve ser alternado de lado (esquerdo e direito), principalmente se o usuário já possui algum desconforto.
4.    Teclado: as mãos devem repousar sobre o mesmo, por isso, não deve ser posicionado muito alto.
5.    Altura da mesa: se não estiver adequada, recomenda-se melhorar a altura e condição da cadeira.
6.    Cadeira: se estiver muito alta, faça uma adaptação com um apoio para pés.




LEMBRE-SE: ESSAS AÇÕES SÃO INDICADAS QUANDO NÃO HÁ BOA ERGONOMIA. NÃO PRECISA SER ESPECIALISTA NA ÁREA, PARA PROMOVER ALTERAÇÕES SIMPLES, COMO AS AQUI INDICADAS.


MODELO CORRETO DE ERGONOMIA EM COMPUTADORES


Nota: Se os pés alcançarem o chão, os joelhos poderão ficar em 90°, alternando com o apoio de pés, que no caso, auxiliará em um melhora condição de conforto.


Alguns cuidados específicos

Utilização de monitor                         Utilização de teclado

     

Utilização de mouse

         


       Como foi visto, muitas ações dependem de CONSCIENTIZAÇÃO E VONTADE PRÓPRIA PARA FAZER. Não é de responsabilidade exclusiva da empresa ou organização, afinal nem sempre trabalha-se em uma única empresa e elas diferem e muito em estruturas. Agir preventivamente passou de um direito a um DEVER PRÓPRIO E ÚNICO, afinal é preciso estar preparado, pois sempre se almeja um FUTURO PROFISSIONAL DE SUCESSO. E o sucesso depende, em muito, DA PRINCIPAL FERRAMENTA DE TRABALHO: O CORPO! PRESERVÊ-O!





Renata Ribeiro Ramires Cafeo
Fisioterapeuta do Trabalho
Crefito 3: 52776-F

CONSCIENTEMENTE, ESQUEÇA TUDO QUE É SEM VALOR





 

"...Há dois anos alguém o insultou ou você teve um acidente trágico. Caso você tente hoje se lembrar daquele acidente, você ficará surpreso ao notar que na medida em que for se lembrando de todo o acidente, o seu corpo e sua mente lentamente entrarão no mesmo estado que estavam quando verdadeiramente você teve aquela experiência dois anos atrás. Se você foi insultado há dois anos e tentar lembrar-se agora do incidente, como aquele fato o tocou, como você foi insultado, você também ficará surpreso ao ver que seu corpo e sua mente irão experienciar o mesmo estado que vivenciaram, como se você estivesse sendo insultado de novo.

Tudo está sendo colecionado em nossa consciência e não desaparece. O que você experienciou está ali armazenado. Se você trouxer de volta essas memórias, você poderá experienciar as mesmas coisas novamente, e poderá entrar nas mesmas emoções. Nada é apagado da mente humana.

...Muitas pessoas cometem o erro de se lembrar apenas do que é negativo e esquecer tudo o que é positivo. O erro básico que as pessoas cometem é que ao se lembrarem de tudo o que foi sem valor e negativo elas se esquecem de tudo o que tem valor verdadeiro.

Raramente, você se lembra dos momentos em que estava cheio de amor, quando sentia seu corpo totalmente vivo. Raramente você se lembra dos momentos em que sentiu o silêncio, mas sempre se lembra de quando estava com raiva e aborrecido, de quando foi insultado e reagiu com vingança contra alguém. Você sempre se lembrará dos momentos em que se machucou e raramente dos momentos em que se sentiu nutrido. E é muito importante lembrar-se desses momentos que o nutriram.

Lembrar-se deles continuamente ajudá-lo-á de duas maneiras. O mais importante é que, lembrando-se desses momentos, será criada a possibilidade deles acontecerem novamente. Se alguém se lembra constantemente de coisas negativas, é muito provável que ela passe pelo mesmo tipo de experiências novamente. Se alguém constantemente se lembra de coisas tristes, é muito provável que ela fique triste novamente, porque ela desenvolverá uma inclinação para aquelas coisas, e esses incidentes continuarão se repetindo em sua vida. Todos estes sentimentos ficam armazenados dentro de você, e cada vez fica mais fácil dessas emoções se repetirem.

Tente observar em si mesmo qual tipo de emoções você tem a tendência de ficar se lembrando. Nós todos temos memórias. Que tipo de experiências você tende a se lembrar? E fique sabendo que quaisquer memórias que você tenha do passado, elas estão sendo plantadas como sementes para o futuro, e você irá colher a mesma experiência no futuro. As suas memórias do passado pavimentam o seu caminho para o futuro.

Conscientemente, esqueça de tudo que é sem valor. E quando tais coisas vierem à sua lembrança, pare e peça àquelas memórias para irem embora. Elas não têm qualquer utilidade para você. Esqueça todos os espinhos e lembre-se das flores. Devem existir muitos espinhos, mas também existem flores ao redor. Se você lembrar-se das flores, os espinhos de sua vida desaparecerão, e a sua vida ficará preenchida pelas flores. Se você lembrar-se dos espinhos, é possível que as flores de sua vida desapareçam e você ficará apenas com os espinhos.

Depende do indivíduo, que altura ele pretende alcançar. Depende de nós, se queremos viver no céu ou no inferno. Céu e inferno não são lugares geográficos, eles são subjetivos, estados psicológicos. A maioria de vocês está no inferno muitas vezes num mesmo dia, e muitas vezes vocês estão no céu. Mas a maioria está no inferno a maior parte do tempo, e alguns até mesmo se esqueceram o caminho de volta para o céu.

Mas existem pessoas que estão no céu vinte e quatro horas por dia. Pessoas neste mesmo planeta estão vivendo no céu. Você também pode ser uma delas. Nada existe para impedi-lo. Apenas compreenda alguns princípios básicos e científicos. (...)
... Se eu lhe desse alguns diamantes, como você cuidaria deles? Se você encontrasse um tesouro valioso, como cuidaria dele? Como você o guardaria com segurança? Onde você o guardaria? Você iria querer mantê-lo escondido; você iria querer mantê-lo perto do seu coração. (...)

Proteja essas experiências... Elas são as verdadeiras moedas. Elas podem ter-lhe inspirado, podem ter-lhe dado uma energia renovada, elas podem ter transformado alguma coisa dentro de você, algo novo pode ter se desencadeado em você, um anseio pelo sublime pode ter surgido em você. Assim, cuide dessas experiências..." 


OSHO, The Path of Meditation

sábado, 17 de outubro de 2009


Alecrim ... tudo de bom!




Alecrim - Rosmaninus officinalis
Originário do Mediterrâneo, o alecrim sempre foi muito apreciado por suas virtudes aromáticas e medicinais. Emblema do amor e símbolo da saudade, o alecrim é considerado uma planta mágica contra mau-olhado. Na Igreja Ortodoxa, até hoje se utiliza seu óleo para unção.

Uso na culinária
Um raminho ou broto de alecrim confere aroma delicioso a vários pratos, principalmente em carnes e aves em geral, entrando também na composição de molhos, omeletes, sopas e cozidos. É indicado também no preparo do churrasco, sendo suas folhas espalhadas sobre as brasas para perfumar a carne. Pode ser encontrado fresco ou seco.
Os italianos não abrem mão dessa erva, muito apreciada para dar sabor ao carneiro, ao cabrito e ao vitelo. Na Toscana, consome-se na Páscoa o Pane di Rosmarino, feito de massa branca, levemente adocicada, acrescida de uvas passas, molho de azeite e alecrim, com cobertura de açúcar. Na Provença, sul da França, é usado ainda para o tempero de peixes. É, aliás, uma das três ervas básicas da região. As outras são o tomilho e a segurelha.

Alecrim 
O Alecrim (Rosmarinus officinalis) é um arbusto comum na região do Mediterrâneo. Devido ao seu aroma característico, os romanos designavam-no como rosmarinus, que em latim significa o orvalho que vem do mar.


Descrição
Arbusto muito ramificado, sempre verde, com hastes lenhosas, folhas pequenas e finas, opostas, lanceoladas. A parte inferior das folhas é de cor verde-acinzentada, enquanto a superior é quase prateada. As flores reúnem-se em espiguilhas terminais e são de cor azul ou esbranquiçada. O fruto é um aquênio. Floresce quase todo o ano e não necessita de cuidados especiais nos jardins.
Toda a planta exala um aroma forte e agradável. Utilizada com fins culinária culinários, medicamento medicinais, religiãz religiosos, a sua essência também é utilizada em perfume perfumaria, como por exemplo, na produção da água-de-colônia, pois contém tanino, óleo essencial, pinere, cânfora e outros princípios ativos que lhe conferem propriedades excitantes, tônicas e estimulantes.
Sinonímia botânica
Rosmarinus latifolius Mill.

Utilização culinária
Fresco (preferencialmente) ou seco, é apreciado na preparação de aves, caça, carne de porco, salsichas, lingüiças e batatas assadas. Na Itália é utilizado em assados de carneiro, cabrito e vitela. Em churrascos, recomenda-se espalhar um bom punhado sobre as brasas do carvão aceso, perfumando a carne e difundindo um agradável odor no ambiente. Pode ser utilizado ainda em sopas e molhos.
Aplicações medicinais

Flôr do Alecrim
A medicina popular recomenda o alecrim como um estimulante para todas as pessoas atacadas de debilidade extrema, sendo empregado também para combater as febres intermitentes e a febre tifóide.
Uma tosse pertinaz desaparecerá com infusões de alecrim, que também se recomendam a todas as pessoas cujo estômago seja preguiçoso para digerir.
Também apresenta propriedades carminativas, emenagogas, desinfectantes e aromáticas.
Uma infusão de alecrim faz-se com 4 gramas de folhas por uma chávena de água a ferver. Tome-se depois das refeições.

Utilização religiosa
Em templos e igrejas, o alecrim é queimado como incenso desde a antigüidade. Na Igreja Ortodoxa grega, o seu óleo é utilizado até aos nossos dias, para unção.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009


Executiva bem sucedida
                                                                                                                                           -   Max Gehringer -


Foi tudo muito rápido. A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou. Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.

Ainda meio zonza, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas.Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava acontecendo, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:


- Enfermeiro, eu preciso voltar urgente para o meu escritório, porque tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque meu convênio médico é classe A, e isto aqui está me parecendo mais um pronto-socorro. Onde é que nós estamos?

- No céu.
- No céu?...
- É.
- Tipo assim... O céu, CÉU...! Aquele com querubins voando e coisas do gênero?
- Certamente. Aqui todos vivemos em estado de gozo permanente.

Apesar das óbvias evidências nenhuma poluição, todo mundo sorrindo, ninguém usando telefone celular), a executiva bem-sucedida custou um pouco a admitir que havia mesmo apitado na curva.
Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana ela iria receber o bônus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa.
E foi aí que o interlocutor sugeriu:


- Talvez seja melhor você conversar com Pedro, o síndico.
- É? E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?
- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.
- Assim?
(...)

- Pois não?

A executiva bem-sucedida quase desaba da nuvem. À sua frente, imponente, segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro. 
Mas, a executiva havia feito um curso intensivo de approach para situações inesperadas e reagiu rapidinho:


- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva bem-sucedida e...
- Executiva... Que palavra estranha. De que século você veio?
- Do 21. O distinto vai me dizer que não conhece o termo 'executiva'?
- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo..

Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight. A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.

- Sabe, meu caro Pedro. Se você me permite, eu gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para esse povo todo aí, só batendo papo e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistêmica.
- É mesmo?
- Pode acreditar, porque tenho PHD em reengenharia. Por exemplo, não vejo ninguém usando crachá. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê? 
- Ah, não sabemos.
- Entendeu o meu ponto? Sem controle, há dispersão. E dispersão gera desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar virando uma anarquia. Mas nós dois podemos consertar tudo isso rapidinho implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.
- Que interessante...
- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.
- !!!...???...!!!...???...!!!
- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Acionista... Ele existe, certo?
- Sobre todas as coisas.
- Ótimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, me parece extremamente atrativo. 
- Incrível!
- É óbvio que, para conseguir tudo isso, nós dois teremos que nomear um board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro. Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias de praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho certeza de que você vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar em um Turnaround radical.
- Impressionante!
- Isso significa que podemos partir para a implementação?
- Não. Significa que você terá um futuro brilhante... Se for trabalhar com o nosso concorrente. Porque você acaba de descrever, exatamente, como funciona o Inferno.... 

(FONTE: Revista Exame)


Para refletir… 

TERAPIA DO ELOGIO
                                                                                          (Arthur Nogueira - Psicólogo)


Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios: não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidade, só ouvem críticas.

As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam valorizando os defeitos dos outros.
Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.

A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres e vice-versa; não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados; não vemos mais pais e filhos se elogiando; amigos, etc.

Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por consequência, são pessoas que têm a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.
Essa ausência de elogios tem afetado muito as famílias.

A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho impedem que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios.

Acabam com seus casamentos, acabam procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.

Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, alunos, subordinados. Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras (todos tem as suas qualidades!) o comportamento de nossos filhos.

Vamos observar o que as pessoas gostam. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom pai e a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo quer se sentir querido, a boa dona de casa valorizada, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim, vivemos numa sociedade em que um precisa do outro; é impossível o homem viver sozinho e os elogios são a motivação de qualquer pessoa.

Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje elogiando de alguma forma?

Comece agora!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009


Dança ativa a memória e a concentração em idosos

Atividades exercitam região do cérebro responsável pela memória na Terceira-Idade

Por Minha Vida
Uma pesquisa, realizada pelo setor de Gerontologia da Universidade de Campinas (Unicamp), envolvendo dança e idosos comprova que a atividade, além de exercitar o corpo, faz bem para a memória. Habilidades como força, ritmo, agilidade, equilíbrio e flexibilidade também são desenvolvidas e trazem bem-estar e saúde aos idosos. Com a idade, eles deixam de exercitar a área do cérebro responsável por essas ações para estimular outras regiões como a que controla a ansiedade e a motivação.

Segundo os pesquisadores, quando dançam, os idosos fazem um esforço maior para memorizar a sequência dos passos e mostram concentração acima do normal para não invadirem o espaço do parceiro. Além disso, se lembram de experiências e sensações vividas no passado, quando a música os remete à juventude.

Para os pesquisadores, os resultados da pesquisa demonstram que a saúde dos idosos depende de fatores práticos e não apenas de investimento em saúde. Eles acreditam que medidas simples podem garantir uma velhice saudável e feliz, e também alertam para a importância da saúde emocional nos idosos.

domingo, 11 de outubro de 2009


12 de outubro, DIA DA CRIANÇA







Declaração Universal doDireitoda Criança

Tratado que definiu as bases para proteção e integridade dodireitodos meninos e meninas de todo o mundo
Adotada pela Assembléia das Nações Unidas de 20 de novembro de 1959 e ratificada pelo Brasil

PREÂMBULO
VISTO que os povos das Nações Unidas, na Carta, reafirmaram sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor do ser humano, e resolveram promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de uma liberdade mais ampla,

VISTO que as Nações Unidas, na Declaração Universal doDireitos Humanos, proclamaram que todo homem tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades nela estabelecidos, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição,

VISTO que a criança, em decorrência de sua imaturidade física e mental, precisa de proteção e cuidados especiais, inclusive proteção legal apropriada, antes e depois do nascimento,

VISTO que a necessidade de tal proteção foi enunciada na Declaração doDireitodaCriança em Genebra, de 1924, e reconhecida na Declaração Universal doDireitos Humanos e nos estatutos das agências especializadas e organizações internacionais interessadas no bem-estar da criança,

Visto que a humanidade deve à criança o melhor de seus esforços,

ASSIM, A ASSEMBLÉIA GERAL PROCLAMA esta Declaração doDireitoda Criança, visandoque a criança tenha uma infância feliz e possa gozar, em seu próprio benefício e no dasociedade, os direitos e as liberdades aqui enunciados e apela a que os pais, os homens e as mulheres em sua qualidade de indivíduos, e as organizações voluntárias, as autoridades locais e os Governos nacionais reconheçam estes direitos e se empenhem pela sua observância mediante medidas legislativas e de outra natureza, progressivamente instituídas, de conformidade com os seguintes princípios:

PRINCÍPIO 1º
criança gozará todos os direitos enunciados nesta Declaração. Todas as crianças, absolutamente sem qualquer exceção, serão credoras destes direitos, sem distinção ou discriminação por motivo de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição, quer sua ou de sua família.

PRINCÍPIO 2º
criança gozará proteção social e ser-lhe-ão proporcionadas oportunidade e facilidades, por lei e por outros meios, a fim de lhe facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. Na instituiçãodas leis visando este objetivo levar-se-ão em conta, sobretudo, os melhores interesses dacriança.

PRINCÍPIO 3º
Desde o nascimento, toda criança terá direito a um nome e a uma nacionalidade.

PRINCÍPIO 4º
criança gozará os benefícios da previdência social. Terá direito a crescer e criar-se com saúde; para isto, tanto à criança como à mãe, serão proporcionados cuidados e proteção especiais, inclusive adequados cuidados pré e pós-natais. A criança terá direito a alimentação, recreação e assistência médica adequadas.

PRINCÍPIO 5º
À criança incapacitada física, mental ou socialmente serão proporcionados o tratamento, a educação e os cuidados especiais exigidos pela sua condição peculiar.

PRINCÍPIO 6º
Para o desenvolvimento completo e harmonioso de sua personalidade, a criança precisa de amor e compreensão. Criar-se-à, sempre que possível, aos cuidados e sob a responsabilidade dos pais e, em qualquer hipótese, num ambiente de afeto e de segurança moral e material, salvo circunstâncias excepcionais, a criança da tenra idade não será apartada da mãe. À sociedade e às autoridades públicas caberá a obrigação de propiciar cuidados especiais às crianças sem família e aquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol damanutenção dos filhos de famílias numerosas.

PRINCÍPIO 7º
criança terá direito a receber educação, que será gratuita e compulsória pelo menos no grau primário.

Ser-lhe-á propiciada uma educação capaz de promover a sua cultura geral e capacitá-la a, em condições de iguais oportunidades, desenvolver as suas aptidões, sua capacidade de emitir juízo e seu senso de responsabilidade moral e social, e a tornar-se um membro útilda sociedade.

Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais.

criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmosda sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

PRINCÍPIO 8º
criança figurará, em quaisquer circunstâncias, entre os primeiros a receber proteção e socorro.

PRINCÍPIO 9º
criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, crueldade e exploração. Não será jamais objeto de tráfico, sob qualquer forma.

Não será permitido à criança empregar-se antes da idade mínima conveniente; de nenhuma forma será levada a ou ser-lhe-á permitido empenhar-se em qualquer ocupação ou emprego que lhe prejudique a saúde ou a educação ou que interfira em seu desenvolvimento físico, mental ou moral.

PRINCÍPIO 10º
criança gozará proteção contra atos que possam suscitar discriminação racial, religiosa ou de qualquer outra natureza. Criar-se-á num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.

Visitem meu blog www.cantinhodamulherinteligente.blogspot.com e leiam minha mensagem especial para esse Dia da Criança.