segunda-feira, 30 de novembro de 2009





O poço e a pedra
Um monge peregrino caminhava por uma estrada quando, do meio da relva alta, surgiu um homem jovem de grande estatura e com olhos muito tristes. Assustado com aquele aparecimento inesperado, o monge parou e perguntou se poderia fazer algo por ele. O homem abaixou os olhos e murmurou envergonhado: "sou um criminoso, um ladrão. Perdi o afeto de meus pais e dos meus amigos. Como quem afunda na lama, tenho praticado crime após crime. Tenho medo do futuro e não sinto sossego por nenhum instante. Vejo que o senhor é um monge, livre-me então desse sofrimento, dessa angústia!"- pediu ajoelhando-se. O monge, que ouvira tudo em silêncio, fitou os olhos daquele homem e alguns instantes depois disse: "estou com muita sede. Há alguma fonte por aqui?"  Com expressão de surpresa pela repentina pergunta, o jovem respondeu: "sim, há um poço logo ali, porém nele não há roldana, nem balde. Tenho aqui, no entanto, uma corda que posso amarrar na sua cintura e descê-lo para dentro do poço. O senhor poderá tomar água até se saciar. Quando estiver satisfeito, avise-me que eu o puxarei para cima." O monge sorrindo aceitou a idéia e logo em seguida encontrava-se dentro do poço.  Pouco depois, veio a voz do monge: "pode puxar!" O homem deu um puxão na corda empregando grande força, mas nada do monge subir Era estranho, pois parecia que a corda estava mais pesada agora do que no início.   Depois de inúteis tentativas para fazer com que o monge subisse, o homem esticou o pescoço pela borda, observou a semi-escuridão do interior do poço para ver o que se passava lá no fundo. Qual não foi sua surpresa ao ver o monge firmemente agarrado a uma grande pedra que havia na lateral. Por um momento ficou mudo de espanto, para logo em seguida gritar zangado: "hei, que é isso? O que faz o senhor aí? Pare já com essa brincadeira boba! Está escurecendo, logo será noite. Vamos, largue essa rocha para que eu possa içá-lo." De lá de dentro o monge pediu calma ao rapaz, explicando: "Você é grande e forte, mas mesmo com toda essa força não consegue me puxar se eu ficar assim agarrado a esta pedra. É exatamente isso que está acontecendo com você. Você se considera um criminoso, um ladrão, uma pessoa que não merece o amor e o afeto de ninguém. Encontra-se firmemente agarrado a essas idéias. Desse jeito, mesmo que eu ou qualquer outra pessoa faça grande esforço para reerguê-lo, não vai adiantar nada." "Tudo depende de você. Somente você pode resolver se vai continuar agarrado ou se vai se soltar. Se quer realmente mudar, é necessário que se desprenda dessas idéias negativas que o vêm mantendo no fundo do poço."  "Desprenda-se e liberte-se." FONTE:  http://www.dejovu.com/mensagens/ver/?270

sábado, 28 de novembro de 2009


Gentileza é fundamental


                                                         Carmen Rosa de S. F. e Gomes
                                                      Colunista Revista Bahia Acontece
Foto: Jarlei Augusto
Foto: Jarlei Augusto
Recentemente recebi um excelente texto cujo tema era a arte da elegância, com autoria atribuída a Arnaldo Jabor (elegantérrimo) e com o qual concordei em gênero, número e grau. Faz algum tempo, sinto falta de certa dose de encanto nas pessoas em geral, é claro, vez que existem preciosíssimas exceções.
Uma das manifestações de elegância que mais sinto falta no mercado é a gentileza. Não me refiro àquelas frases soltas de botequim, maquinalmente proferidas, sem a menor consistência e que nos passam a sensação de estarmos vivendo em plena ficção, interagindo com seres clonados.
Falo de pequenos gestos, pelos quais sequer esperamos, mas que quando acontecem fazem toda a diferença! Um muito obrigado, quando o outro nem percebe o bem que nos fez e por isso não espera qualquer recompensa. Um sorriso ao desconhecido pela simples vontade de sorrir, sem medo do que isso possa representar.
Um ”por favor,” ou um “bom dia” sincero, desejando bem no íntimo que o dia seja realmente proveitoso! A delicadeza de pedir desculpas e de desculpar; a arte de saber calar, quando não se encontra algo de bom para falar.
A gentileza de aceitar o momento do outro que nem sempre está no mesmo ritmo que o nosso e de acolher o nosso instante, com todo o carinho, seja ele qual for. Gentileza no instante da separação e mesmo na hora de dizer “não”!
Gentileza com a vida em todas as suas manifestações e não somente com aquelas que nos são temporariamente convenientes ou oportunas. Afinal de contas para que nos serve o raciocínio? Ser gentil é o mínimo de contribuição para melhorar um mundo, no qual nos acostumamos a assistir crianças e velhinhos sendo torturados dentro de seus lares, enquanto tomamos o nosso frugal café da manhã!
Creio que o excesso de informações trágicas banalizou a violência com a qual passamos a conviver e nos afastou da atitude de sermos gentis. Mais uma inversão de valores no mundo “moderno”, onde ser gentil parece cafona e brega… Pobre modernidade tão frívola quanto as relações que nela se espelham e se baseiam.
Falta mesmo um ar retrô, um pouco dos anos dourados, do charme das cartas escritas a mão, dos bilhetes ao acaso, dos lembretes deixados no espelho, com batom. Hoje temos muita rapidez em tudo, enviamos e recebemos diariamente dezenas de mensagens eletrônicas em massa e que lotam as caixas de correio, temos acesso a milhares de dados em um breve estalo de dedos e, no entanto nos falta… Tempo!
Acordamos com pressa, passamos o dia apressados e voltamos para casa… Estressados. Passamos a vida nos protegendo do seu lado mais belo, com a desculpa de que não temos tempo para isto ou aquilo. Pois bem, que nos falte o tempo, a paciência, o feijão e até o dinheiro, mas gentileza é fundamental!

Como lidar com pessoas difíceis no trabalho


angerProvavelmente você já se deparou com pessoas complicadas dentro da empresa, pessoas que estão a todo tempo reclamando, dizendo que tudo é impossível, desrespeitando o próximo, sendo muito agressivo e por aí vai. 
Estas pessoas tem como estado de EGO predominante o que chamamos de PAI CRÍTICO, isto é, pessoas que são críticas em relação a outras pessoas e fatos. Provavelmente um indivíduo com este estado de EGO já está criticando este artigo sem ao menos lê-lo até o final. Veja as características destas pessoas:
 - Palavras: Pare, Não, Ridículo, Está errado, É complicado;
 - Tom de Voz: Ríspido, Cortante, Imperioso;
 - Postura: Rígida, Ereta, Tensa;
 - Expressão: Cenho franzido, Bravo;
 - Gestos: Dedo em riste, Pé batendo, Mão na cintura.
Para lidar com estas pessoas a última coisa que você deve fazer é invocar o seu PAI CRÍTICO também, pois com certeza haverá conflito entre vocês dois, pois PAI CRÍTICO não tem racionalidade e flexibilidade, e em momentos de conflitos o que é mais necessário é a flexibilização dos dois lados.
Para convencer uma pessoa difícil você deve utilizar o seu estado de ego ADULTO, este estado é equilibrado, atencioso e questionador. Quando você dá atenção a um PAI CRÍTICO utilizando o seu estado de ego ADULTO, e começa a fazer perguntas para ele como:“O que você faria para resolver esta questão?“, “Onde você acha que erramos e o que poderíamos fazer diferente ?- você está estimulando ela a refletir o assunto com o “córtex pré frontal”, parte do nosso cérebro relacionada a “razão” e não a “emoção” que é comandada pela “amígdala”. A amígdala (uma parte do cérebro) é responsável pelas nossas atitudes intempéries que impedem a racionalização do problema.
Assim que você começar a utilizar o seu ADULTO dando atenção e questionando, a pessoa com quem você está conversando sai do PAI CRÍTICO e vem para o ADULTO também. E adulto com adulto se entendem, pois têm flexibilidade e harmonia.
Não precisamos ir tão longe assim, caso seu marido ou esposa venha com o PAI CRÍTICO, sendo comandados pela amígdala ( lado emocional ) se você vier com seu PAI CRÍTICO haverá confusão e não chegarão a nenhum acordo, mas se você vier com seu ADULTO, dando atenção e fazendo perguntas relacionadas ao problema, o marido ou a esposa automaticamente também irão utilizar o seu estado de ego adulto, e tudo então ficará mais fácil para ser resolvido.
Parece muito simples o que coloco e realmente é simples, o que atrapalha nesta técnica é a falta de paciência de quem aplica. Muitas vezes a pessoa que você está se relacionando tem o PAI CRÍTICO muito forte, portanto, o tempo para ele cair no ADULDO acaba sendo um tanto longo, e por este motivo muito pessoas acabam desistindo dela, mas acredite que vale a pena, pois quanto mais paciente você for, mais você estará comandando o conflito e aprendendo a se relacionar com pessoas que possuem o PAI CRÍTICO muito elevado, afinal ao longo de nossas vidas encontraremos muitas pessoas com este estado de ego predominante.
Resumindo, para lidar com pessoas difíceis você precisa de três atitudes: Dar atenção, questioná-las respeitosamente e paciência.
Volto a lembrar a frase de James Hunter: “A definição de insanidade e você continuar a fazer a mesma coisa desejando um resultado diferente”.
Experimente algo novo e veja se um novo resultado acontece.

FONTE: Ricardo Piovan
Palestrante e Coach Organizacional
ricardo.piovan@portalfox.com.br

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

"A fábula do Porco-espinho"
* Inspirada na obra de Arthur SCHOPENHAUER 1788-1860).



Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha:
Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

Moral da História:
O melhor do relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.

 



segunda-feira, 16 de novembro de 2009






A qualidade de um perfume não está relacionada ao país de origem, mas sim, na complexidade de sua composição, na qualidade de seus componentes, na concentração de suas essências e, no período de maceração.

Em países frios, fabricam-se muito a Eau de Toilette e a Eau de Parfum, que são mais concentradas do que as Eaux de Colognes, normalmente produzidas em países de clima quente, como o Brasil. Daí, as pessoas que em sua maioria ignoram as diferenças, fazem a comparação entre uma Deo-Colônia ( Eau de Cologne ) e uma Eau de Toilette ou até mesmo uma Eau de Parfum. Isso é o mesmo que tentar comparar um refresco, com suco de frutas. São produtos diferentes, com propostas diferentes, por isso não devem ser comparados.

Na maioria das vezes, as pessoas quando compram algum tipo de perfume, não compram necessariamente a fragrância, mas sim o que ela representa. O marketing que as empresas desenvolvem sobre suas fragrâncias, está voltado para algo imaginável, para um estilo de vida, para um sonho. Tanto é, que muitas vezes, a embalagem representa a maior parte do custo dos perfumes. É a imagem que vale. Por conta disso, as multinacionais da perfumaria, chegam a investir em média, 5 milhões de dólares só na publicidade de lançamento de algum perfume. Em muitos casos essa cifra atinge os 10 milhões de dólares e, sabe-se até de lançamentos que custaram 50 milhões de dólares. Tudo isso é recuperado em pouquíssimo tempo. Aqui no Brasil as maiores companhias investem algo em torno de 1,5 milhão de dólares no marketing de lançamento de seus produtos.

A qualidade da perfumaria nacional é tão boa quanto qualquer produto estrangeiro. Nós adquirimos aqui, as mesmas essências vendidas em países como França, Itália, Inglaterra, Alemanha, Espanha, Suíça, etc... Como já dissemos, as companhias de fragrâncias, estão espalhadas em todos os continentes e, vendem suas criações para qualquer empresa que se dispuser a pagar o preço. Sem falar que muitos componentes aromáticos, saem aqui do Brasil, que é dono da maior biodiversidade do planeta. Portanto, essa história que só se fabricam bons perfumes lá fora, é MITO. Tanto lá, como aqui, fabricam-se bons e maus produtos. Tudo depende da política de cada empresa.

FONTE: http://www.naturalcompany.com.br

quinta-feira, 12 de novembro de 2009


Orientação nutricional para Hipertensão arterial
(Dra. Mariana Ferri D'Avila)


PREFERIR:
- Manter o seu peso se está adequado;

- Carnes magras em preparações assadas, grelhadas ou cozidas (alcatra, lagarto,
coxão mole, coxão duro, filé mignon, músculo, patinho, peito de frango sem pele);

- Peixes gordos: sardinha, atum, cavala, salmão, arenque;

- Leite/iogurte/coalhada desnatados, queijos brancos;

- Óleos vegetais: soja, canola, azeite, milho, girassol;

- Alimentos ricos em potássio (natriurético): inhame, feijão preto, lentilha, abóbora,
cenoura, chicória, couve-flor, vagem, espinafre, nabo, rabanete, abacate, banana,
ameixa, laranja, mamão, maracujá;

- Temperos como alho, salsa, coentro, cebola, cebolinha, orégano, limão, louro no lugar
do sal;

- Semente de linhaça dourada triturada (2 col. sopa/dia): fonte de ômega-3 e
fitoestrógenos;

- Aipim, inhame, batata-doce, pão sem sal ou integral em substituição aos pães com sal;

- 1 cabeça de alho amassado no azeite de oliva extravirgem: utilizar o azeite no tempero
de saladas ou pratos prontos;

- Alimentos ricos em magnésio (vasodilatador): couve, salsa, espinafre, gérmen de trigo,
pão integral, nozes, amêndoas;

- Ler sempre o rótulo dos alimentos industrializados evitando sódio e cloreto de sódio.

- Evite consumo excessivo de sal (máximo 4g ao dia, o que eqüivale a 2 colheres rasas
de café);

- Experimente trocar o sal comum por sal light;

EVITAR:
- Carnes gordas e frituras;

- Enlatados: molhos de tomate, azeitonas, picles, salsicha;

- Embutidos: lingüiça, mortadela, salame, apresuntado, calabresa;

- Salgados: carne-seca, toucinho, bacon, aves/peixes defumados;

- Caldo de carne, galinha, bacon ou vegetais ou temperos prontos, sopas desidratadas;

- Leite/coalhada/iogurte integrais, queijos amarelos, cremosos, nata;

- Produtos industrializados contendo sódio: bicarbonato de sódio, fosfato de sódio,
glutamato monossódico, hidróxido de sódio, sulfato de sódio, propionato de sódio,
ciclamato de sódio e sacarina sódica;

- Estimulantes: café, chá preto, chá mate, guaraná natural, refrigerantes à base de cola
(principalmente os dietéticos), capuccino;

- Antiácidos (sonrisal, sal de andrews, alka-seltzer) e laxantes sem prescrição.

FONTE: http://www.marianaferridavila.com.br/dicas_pdf/orientacaonutricionalparahipertensaoarterial.pdf

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

SOBRE A SABEDORIA...



Detalhe do  afresco em que aparecem ao centro Platão e Aristóteles.










"A sabedoria da vida é sempre mais profunda e mais vasta do que a sabedoria dos homens." (Máximo Gorky)

"Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida." (Sandra Carey)

"O homem sábio é aquele que não se entristece com as coisas que não tem, mas rejubila-se com as que tem." (Epiteto)

"O sábio envergonha-se dos seus defeitos, mas não se envergonha de os corrigir." (Confúcio)

"A verdadeira maneira de se enganar é julgar-se mais sabido que outros."
(François de La Rochefoucauld)

"Ciência é conhecimento organizado. Sabedoria é vida organizada."
(Immanuel Kant)

"Diante da sabedoria infinita vale mais um pouco de estudo da humanidade e de um ato de humanidade do que toda ciência do mundo"
(Santa Tereza)

"O aspecto mais triste da vida de hoje é que a ciência ganha em conhecimento mais rapidamente que a sociedade em sabedoria." (Isaac Asimov)

"Não há lugar para a sabedoria onde não há paciência." (Santo Agostinho)

"A sabedoria é filha da experiência." (Leonardo da Vinci)

"Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria." (Santo Agostinho)

"O começo da sabedoria é encontrado na dúvida; duvidando começamos a questionar, e procurando podemos achar a verdade." (Pierre Abelard)

"A simplicidade é o último degrau da sabedoria!" (Kalil Gibran)

"Espero que a nossa sabedoria cresça com a nossa força, e que nos ensine que quanto menos usamos nossa força, maior ela será." (Thomas Jefferson)

"O conhecimento chega, mas a sabedoria demora." (Alfred Tennyson)

"A sabedoria começa na reflexão." (Sócrates)

"O conhecimento é o processo de acumular dados; a sabedoria reside na sua simplificação." (Martin H. Fischer)

"Para alcançar conhecimento, adicione coisas todo dia. Para alcançar sabedoria, elimine coisas todo dia." (Lao Tsé)

"A sabedoria deve vir pouco a pouco -- caso contrário ela esmagaria."
(Idries Shah)


"A sabedoria não nos é dada. É preciso descobri-la por nós mesmos, depois de uma viagem que ninguém nos pode poupar ou fazer por nós." (Marcel Proust)

"Noventa por cento da sabedoria é reconhecimento. Encontre a mão de alguém e a aperte, enquanto há tempo." (Dale Dauten)

"Para adquirir conhecimento, é preciso estudar; mas para adquirir sabedoria, é preciso observar." (Marilyn vos Savant)

"Só sei que nada sei." (Sócrates)

quinta-feira, 5 de novembro de 2009





A FELICIDADE E A QUÍMICA CEREBRAL DA SAÚDE
(Deepak Chopra)
"Para que os pensamentos curem, eles devem ser sinceros e constantes, pois quanto mais eles agirem sobre os neurotransmissores apropriados, mais os neurotransmissores poderão influenciar o cérebro."

A FELICIDADE E A QUÍMICA CEREBRAL DA SAÚDE
É óbvio que as pessoas saudáveis são mais felizes que as doentes. E vários estudos vêm confirmando que o inverso também é verdadeiro: pessoas felizes são mais saudáveis que as infelizes.
Parece que a felicidade, que nada mais é do que ter pensamentos positivos a maior parte do tempo, provoca alterações químicas no cérebro que, por sua vez, exercem efeitos profundamente benéficos sobre o organismo.
Por outro lado, pensamentos negativos ou depressivos causam alterações químicas que prejudicam o corpo. As substâncias químicas do cérebro, pelas quais os pensamentos operam, são chamadas de neurotransmissores.

Pelo menos trinta tipos diferentes de neurotransmissores já foram identificados. A proporção em que cada um deles aparece depende do estado de espírito cultivado pela pessoa ao longo da vida. Uma vez que controlamos conscientemente os pensamentos - escolhemos o que pensar -, é claro que a química cerebral pode ser controlada com facilidade, embora seja muito difícil oferecer provas científicas desse fato. Pensar é exercitar a química cerebral.
É ela que induz a secreção hormonal em várias regiões do cérebro, como o hipotálamo e a hipófise, e esses hormônios transmitem mensagens a todos os órgãos do corpo.
Analisemos, primeiramente, alguns exemplos específicos de pensamentos negativos. A raiva e a hostilidade aceleram os batimentos cardíacos, elevam a pressão arterial e deixam a pessoa vermelha, entre outras coisas.
A ansiedade também acelera o coração e faz a pressão subir, provoca tremores nas mãos, suor frio, peso no estômago e fraqueza generalizada.
Os distúrbios mentais sérios há muito tempo são relacionados a alterações químicas no cérebro. Para citar um pesquisador: "Não há um único pensamento distorcido sem que haja também uma molécula distorcida".
Do mesmo modo, pensamentos positivos, alegres, amorosos e tranqüilos, como compaixão, amizade, bondade, generosidade, afeto, calor e intimidade produzem estados fisiológicos correspondentes através do fluxo de neurotransmissores e hormônios pelo sistema nervoso central.
As profundas mudanças fisiológicas induzidas por pensamentos positivos levam à boa saúde porque são intermediadas por neurotransmissores estimulantes.
Se, como já vimos, o sistema imunológico estiver enfraquecido devido a raiva, apatia, ressentimentos, conflitos e tristeza, então os pensamentos positivos aumentam a resistência do organismo à doença através de um processo semelhante, cujo resultado é inverso.
O "efeito placebo" é um exemplo desse conceito. O placebo é um comprimido feito de açúcar e corante. Ele é dado aos doentes como se fosse um remédio autêntico, e funciona porque os pacientes acreditam que ele vai funcionar.
Um grupo de pacientes que apresentava hemorragia provocada por úlcera recebeu do médico um comprimido descrito como a mais moderna e potente droga para o tratamento de úlceras.
Setenta por cento dos pacientes deixaram de sangrar imediatamente. Para outro grupo de pessoas na mesma situação, o médico disse que a droga era experimental e sua eficácia, desconhecida; em apenas 25 por cento dos pacientes a hemorragia cessou. Todos eles haviam tomado apenas um placebo.
Esse tipo de pesquisa tem ramificações que nem imaginamos. Antigamente, pensava-se que o placebo funcionava porque o paciente enganava a si mesmo. Os médicos reconheciam sua eficácia, mas consideravam-na apenas um curioso efeito colateral psicológico.
Hoje sabemos que os placebos põem em funcionamento os mecanismos de cura do próprio organismo (já descrevi os anestésicos naturais que o corpo produz com essa finalidade).
Os placebos são os melhores remédios do mundo. Os pesquisadores estão começando a ver as possibilidades oferecidas pelo emprego do efeito placebo no tratamento de problemas orgânicos graves, inclusive o câncer. Norman Cousins, cujos livros despertaram o público para esse fato, afirma: "O placebo não é um remédio, mas o médico interior".
Os placebos funcionam pela liberação de neurotransmissores. Isso significa que a substância ativa dos placebos são os pensamentos do paciente. Naquele caso das úlceras, a hemorragia de um dos grupos cessou porque os doentes acreditaram que o comprimido funcionaria, e quanto menor a fé, menor a cura.
Os placebos são tão poderosos que alguns pacientes que se queixavam de náuseas se sentiram imediatamente aliviados depois de tomar o remédio oferecido pelo médico.
Acontece que aquele medicamento induzia as náuseas. Quando a fé é bem canalizada, pode alterar completamente e não apenas realçar a "realidade" das drogas.
Quando se acredita que um comprimido alivia a dor de cabeça, abaixa a pressão, melhora o desempenho sexual, dá mais energia, aumenta o apetite, faz emagrecer ou engordar, e até mesmo que cura um tumor maligno, pode apostar que os resultados serão exatamente esses.
Para que os pensamentos curem, eles devem ser sinceros e constantes, pois quanto mais eles agirem sobre os neurotransmissores apropriados,mais os neurotransmissores poderão influenciar o cérebro.
Se os padrões de pensamento e o estado de espírito são tão importantes, como mudá-los para melhor?

Para responder a essa pergunta é preciso antes de mais nada entender o que é o pensamento e a mente. É disso que trata o próximo capítulo.

Texto do livro
Conexão Saúde
Autor: Deepak Chopra



quarta-feira, 4 de novembro de 2009


JULGAMENTO PRECIPITADO

a cabanaLi uma história que ilustra bem o título deste texto. “Eram quatro: o garimpeiro, a esposa, o filhinho e o cão. Depois ficaram três: a jovem esposa adoentada não suportou o rigoroso inverno e, muito doente, veio a falecer. Mas o trabalho não podia parar. Enquanto o garimpeiro procurava diamantes que lhe garantiriam o seu sustento, o cão ficava na cabana tomando conta do bebê.
Uma tarde, ao regressar à cabana, depois de uma caçada, o garimpeiro ouviu o latido do cão, que saiu porta afora e foi encontrá-lo. Mas o que era aquilo? O animal estava todo sujo de sangue.
O garimpeiro raciocinou rapidamente e concluiu ainda mais apressadamente: O cão foi atacado de hidrofobia, matou o bebê, agora vem em minha direção para atacar-me. Não titubeou. Apanhou a espingarda, apertou o gatilho, matando imediatamente o cão. Mas, e o bebê? Correu para a cabana e lá encontrou o menino dormindo tranquilamente, enquanto ao lado estava um lobo, morto pelo cão.”
O julgamento apressado, fruto das aparências, pode levar-nos a matar o melhor amigo, sacrificar as melhores amizades, prejudicar a comunhão entre os irmãos e até mesmo impedir a realização da vontade de Deus em nossas vidas e no seu Reino.
Que Deus nos livre do julgamento precipitado!!! Oremos como o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno. Amém.” (Salmo 139:23,24).
Que o Senhor assim nos abençoe. Amém.

FONTE: http://prvitorhugo.wordpress.com





VIVA PARA O APRENDIZADO


                                                  
Quando alguém pára e se questiona sobre os motivos de estar enfrentando um problema, infelizmente, a maioria encontra a resposta do modo errado: culpando o outro. A culpa é do chefe, do companheiro, dos pais, do empregado.

O outro nunca é a resposta para os seus problemas. Se você não aprender com a dificuldade, vai repeti-la ao infinito. Vai trocar de emprego, de companheiro, de empregados, mas, quando perceber, trocou as pessoas e o problema continua o mesmo, e se repete.

As dificuldades são oportunidades de aprendizado, e quando perdemos essa lição a dor se torna inútil.

Para todo problema existe solução. Aliás, essa é uma definição: problema é um acontecimento sempre acompanhado de solução. Quando você não tiver uma solução, será necessário definir qual é o problema.

Você descobre que não tem dinheiro para pagar as contas. Está bem, não ter dinheiro é um problema, principalmente se os credores estão lhe cobrando e os juros aumentando. A solução certamente se inicia pelo corte de gastos, continua com uma negociação com os credores e alguma ação para ganhar mais dinheiro. No final, houve aprendizado nessa situação que parecia ter apenas um lado negativo. Você:

• Aprendeu a gastar de acordo com os seus rendimentos.
• Aprendeu a ser humilde para negociar com os credores.
• Aprendeu a ganhar mais.

A solução sempre existe! E, na maior parte das vezes, a pessoa sabe qual é. O difícil é ter a coragem de realizá-la. Nunca perca a oportunidade de aprender com uma dificuldade. Aprender geralmente é destruir uma visão e construir uma nova perspectiva.

E, principalmente, tenha certeza de que o problema será resolvido. Se você tiver alguma dúvida, pense desta maneira: se morresse agora, qual seria a evolução do problema? Percebeu? Ele será resolvido de alguma maneira.

A única coisa que não funciona é jogar no outro a responsabilidade de suas dificuldades. O ódio bloqueia a criatividade e só piora as coisas. As pessoas que alguém chama de inimigos são os melhores mestres que a vida nos oferta por ajudar-nos a aprender as lições de crescimento. Eles nos mantêm acordados para poder evoluir. Depois que você resolve uma dificuldade, agradece a essa pessoa por ensinar-lhe uma lição.

Por isso, Luís Gasparetto já falou: “Perdoar é descobrir que você não tem razão nenhuma para perdoar; é apenas viver o aprendizado. Isso só acontece quando você aproveita a oportunidade para crescer”. Se carrega ódio de alguém, pense na lição que você tem a aprender e sua vida será muito melhor.