terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O SEXTO SENTIDO

Todos sempre se referem ao "sexto sentido" como o sentido psíquico. Na verdade, voce tem a faculdade de experimentar um conhecimento preciso e detalhado sobre seu corpo, meditando sobre ele e permitindo que ele expresse seu estado de ser. Pode-se chamar isso de "Consciencia Psíquica"porque a comunicação é um conhecimento: voce "sente" a informação como numa conversa por Telepatia. Uma das explorações mais instrutivas dentro do corpo é a arte intuitiva de ouvir as histórias que ele quer lhe contar em níveis simbólicos. O cérebro não só registra cada pancada no joelho, mas, de modo contrário, faz com que este sofra pancadas para aliviar a energia que está presa (somatizada?!) alí.

Cada uma das partes do corpo é um símbolo de um determinado tema. Por exemplo: segundo a MTC (Medicina Tradicional Chinesa) e a Ayurveda (Medicina Indiana), o lado esquerdo do corpo corresponde ao feminino, às energias Yin ou receptoras. As mãos dirigem as energias para dentro e para fora do corpo. Se machucasse a mão esquerda ou o pulso, isso poderia sugerir que o corpo está tentando lhe mostrar que voce  está interrompendo o fluxo de energia que está entrando ou, que voce está com receio de utilizar-se de suas próprias habilidades de intuição. O medo de ser amado, com seus consequentes sentimentos de indignidade, também atua aqui. Acho esse tipo de linguagem uma tradução fascinante e clara das mensagens do corpo.

Existem centenas de relações correspondentes a diferentes partes do corpo. Quando algo negativo acontece no corpo, é muito importante entrar em sintonia com aquela parte e perceber " o que ela está dizendo". Se estiver disposto a explorar o "objetivo" da experiencia, o corpo vai recompensa-lo curando-se com rapidez, uma vez que não precisa mais de manifestação para ser "notado".

Costumo dizer que o ser humano é um livro fascinante, no qual podemos ler tudo a respeito de nossa própria natureza e da natureza de toda Criação. Numa observância minuciosa a atenta acerca de nossas sensações, impressões e sentimentos, podemos surpreender-nos com "sinais" claros e objetivos sobre a natureza de nossos desconfortos. Descobrimos que aquela "queimação no estomago" se deve a erupção de um "vulcão visceral": as lavas (acido) entrando em erupção, gerando mais e mais lava que insiste em subir garganta acima, impondo-se , como uma palavra que foi "engolida feito sapo vivo" e, não podendo mais ser mantida prisioneira dentro de nosso ser, por ser um "corpo estranho", busca um modo de sair a força, revoltada, indignada, num "vomito corrosivo" tal qual um ferro em brasas que marcará nossa garganta, ferindo-a, para que não nos esqueçamos jamais que ela existiu porque tinha que ser dita, e não foi... "Engolir e não conseguir digerir..." Melhor falar, não é mesmo?? Experimente!!

Um comentário:

  1. Aprendi a falar depois de uma longa estrada de análise.
    Um excelente artigo.

    ResponderExcluir