sábado, 1 de novembro de 2008


QUER UM ABRAÇO ?
(Por Thays Biasetti)

Fonte: http://eyoga.uol.com.br/scripts/materia/materia_det.asp?idArea=1&idCanal=1&idmateria=999

Há dias em que tudo que você precisa é de um abraço. Parece que se alguém abraçar você, os problemas vão sumir e tudo ficará mais fácil. E existe uma razão para gostar tanto desse ato de carinho. Pesquisas comprovaram que o toque pode melhorar o humor, as emoções e até a saúde.

Um estudo feito com cem casais pela Universidade da Carolina do Norte mostrou que o abraço diminui os efeitos ruins do estresse, abaixa a pressão, diminui a freqüência cardíaca e aumenta os níveis de hormônios de prazer. Durante a pesquisa, 50 casais foram instruídos a assistir a filmes relaxantes de mãos dadas e darem um abraço depois da exibição. Os outros 50 não deveriam ter nenhum contato durante o vídeo. No final, os casais que haviam tido contado físico estavam com a pressão arterial e a freqüência cardíaca mais baixas do que aqueles que não tinham se tocado. Além disso, os níveis de cortisol, hormônio do estresse, estavam mais baixos e os de serotonina e oxitocina eram maiores. Por isso, a sensação de abraçar alguém é tão boa, já que esses hormônios são responsáveis pela felicidade e o prazer.

Toque de bem-estar
A pele do corpo possui mais de 5 milhões de terminações nervosas. Uma grande parte desses terminais está localizada nas mãos. Qualquer tipo de toque ou carícia é capaz de liberar os hormônios do bem-estar e tranqüilizar a pessoa. Como o abraço é um toque em que há contato de uma área bem abrangente do corpo, os benefícios são potencializados.

O psicólogo José Henrique Volpi, diretor do Centro Reichiano, de Curitiba, afirmou que essa melhora na saúde acontece por causa do efeito positivo dos hormônios de prazer no corpo. “Quando abraçamos, temos uma situação de expansão do corpo e acontece a liberação de hormônios, que promovem uma sensação de bem-estar. Quando esses hormônios estão em níveis elevados, somos mais felizes e temos mais saúde”, disse.

Além da relação com a saúde, abraçar tem o efeito de aproximar as pessoas. “O abraço é um sinal de aconchego e de aceitação. Se você abraça alguém, você demonstra que está aberto a ela”, comentou José Henrique.

A escritora Kathleen Keating, autora do livro “A Terapia do Abraço”, acredita que o mundo esteja sofrendo de solidão. “A tecnologia moderna é importante, mas todo ser humano precisa de carinho físico”, comentou. Se a vida corrida e a virtualidade das relações têm afetado o psicológico, não hesite em abraçar as pessoas que estão, emocionalmente, próximas.

Esse toque de pele vai criar cumplicidade e estreitar os laços de afeto, fazendo você se sentir menos sozinho e desamparado, e acreditar que sempre existe alguém para ajudar ou consolar quando precisar de um conforto. “O abraço também passa uma sensação de proteção. De que se algo acontecer, você está protegido por essa pessoa”, explicou o psicólogo. A escritora acredita firmemente que o abraço é um eficaz remédio contra vários males. “Existe algo poderoso em nossos braços, mãos e dedos que faz alguém se sentir amado e cuidado com um simples abraço”, disse a escritora.

Abrace o mundo
Os efeitos terapêuticos do abraço não são privilégio de casais, pessoas deprimidas ou doentes. Qualquer um pode ser beneficiar desse ato de intimidade. Kathleen afirma que todo mundo deveria praticar o abraço com mais freqüência. “A terapia do abraço não é apenas para os solitários ou para pessoas emocionalmente machucadas. Ela pode tornar mais saudável quem já é saudável, mais feliz quem já é feliz e fazer com que a pessoa mais segura entre nós se sinta ainda mais segura”, disse.

Para conseguir os efeitos de um bom abraço, não é necessário ter um companheiro para isso. Você pode testar o efeito na saúde abraçando todos que conhece. E não precisa ser somente pessoas. Vale também dar um aperto no bicho de estimação ou, em último caso, no travesseiro. Mas se conseguir abraços de amigos, familiares e amores, o benefício será comprovadamente maior. E o efeito recíproco também é benéfico. Abraçar alguém que esteja precisando, pode ajudar, e muito, a pessoa.

Curta um bom abraço
Mas nem todo mundo gosta do toque humano. “O mundo está sofrendo de falta de abraço. A dificuldade de recebê-lo é resultado de uma educação sem contato físico. As pessoas estão se abraçando pouco, porque foram pouco abraçadas”, alertou o psicólogo de Curitiba. Se você não gosta muito de ser abraçado, tente mudar o jeito de ver as coisas. “Para quem não gosta desse contato, é muito difícil receber um abraço. Mas tudo na vida é prática. Portanto, pratique. Abrace as pessoas e você vai perceber como é bom receber esse carinho”, finalizou José Henrique.

Nenhum comentário:

Postar um comentário