quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Algumas propriedades terapêuticas dos temperos 

Além de realçar o sabor dos alimentos alguns temperos têm ainda a função de possuir propriedades terapêuticas.
É claro que estes temperos não substituem remédios e nem tão pouco a atenção médica mas, a título de curiosidade, confira um pouco mais sobre suas propriedades.
Alecrim: O Alecrim fica delicioso no tempero de frangos. É uma planta que ama o calor e a vida. Ele aquece e estimula o cérebro e o corpo, é ótimo como cardiotônico, estimulante, anti-reumático, resolve rapidamente dores de estômago e azias, restitui a energia dos cansados e estressados por muito esforço mental. Também é bom para tosses, bronquites, e problemas respiratórios. Usado externamente é bom para limpar feridas, principalmente de diabéticos e pessoas que tem dificuldades de cicatrização.
Cebolinha: É sempre uma boa pedida ter num pequeno canteiro em casa ou no apartamento por tomar muito pouco espaço. É indicada para manter a saúde do intestino além de impedir a formação de coágulos no sangue.
A cebolinha também reduz a pressão arterial, controla o colesterol e possui um gosto bastante agradável em harmonia com saladas de alface e tomate, sopas (cremes, caldinhos..). Tem propriedades de baixar a pressão sanguínea.
Nota: Seu consumo deve ser picadinha e crú, para garantir se potencial.
Coentro: Como condimento, é usado em frutos do mar. As sementes aromatizam marinados e vinagres e são usadas em licores. Tem efeito medicinal contra má digestão, gases, cólicas abdominais e enjôos.
Erva doce: Fica delicioso no bolo de fubá, broas, biscoitinhos.Tem efeito calmante, diurético, antiasmático e digestivo. Se tomado na fase da amamentação pode estimular o aumento da produção de leite.
Hortelã: Auxilia na digestão e acalma; além disso, suas folhas quando mascadas aliviam e refrescam o hálito;
Louro: Como condimento, usado no feijão, em peixes e carnes fritas e em marinadas ou molhos. Uso medicinal em casos de inapetência, flatulência, fraqueza orgânica, má digestão, nevralgia e fraqueza neuromuscular. As folhas secas tem sabor mais acentuado do que as frescas.
Manjericão: para tempero de carnes, molhos de tomate, peixes e aves. Deve ser utilizado fresco, pois quando seco perde o aroma das folhas. Aromatiza e dá sabor aos pratos, sendo um ingrediente muito utilizado em pizzas. É recomendável utilizar sempre ao fim do cozimento para manter o sabor de suas folhas. Para conservar esse tempero é possível colocar as folhas em recipiente imersa em óleo comestível. Tem propriedades tônicas e digestivas, além de antissépticas. Pode ser utilizado também como repelente de insetos.

Orégano: Na culinária, o orégano é utilizado para temperar pratos oriundos de vários países do mundo, principalmente em preparos de legumes e molhos da culinária alemã, grega, italiana, mexicana e espanhola. Muito utilizado também para temperar pizzas, pimenta-malagueta, carnes, feijões, ovos, ensopados e molhos de salada. É também usado em em buquês, guarnições, cervejas, dentre outros. O Orégano ajuda a combater dores de cabeça causadas por problemas nos nervos. Use como um unguento, cataplasma ou compressa para tratar contusões, deslocamentos, inchaços, dores de cabeça e dores nas juntas. Use como erva de banho para gripes e resfriados. Faça inalações do chá para limpar pulmões congestionados. Mastigue as folhas ou aplique óleo essencial diluído para tratar dores de dente.
Salsa: É uma planta aromática, originária das regiões orientais da bacia mediterrânea. 
Utilizada na cozinha e para fins medicinais, é antioxidante e expectante. É rica em vitamina A, B1, B2, C, D, ferro e magnésio, isto se, a planta for ingerida a cru, caso contrário perde parte dos seus componentes vitamínicos.


Salvia: Seu chá é usado como digestivo e como líquido para bochechos e gargarejos, agindo contra gengivites, aftas e inflamações na garganta;
Tomilho: É uma das ervas favoritas na culinária italiana. Seu chá é bom para aliviar distúrbios intestinais e em gargarejos contra inflamações da garganta, bem como em xaropes para tratamentos de tosses e congestões respiratórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário